01/09/2013

Bagunça


Te mostro meus manuscritos,
Minha caligrafia confusa.
(Adoro seu olhar tentando me entender)

Você reclama da bagunça,
Dos papeis jogados ao chão (amaçados)
Mas foi você que me bagunçou.

Você pergunta:
- O que tanto escreve aí?
- Escrevo-me.

(Eliano Silva)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores