14/10/2012

A praga




Destruamos bibliotecas
Alcovas dos inquietos,
Indivíduos perigosíssimos.
Construamos em seu sítio baldio
Os templos religiosos,
Incomodarão menos que uma pedra no sapato impecável.
Vamos desabrigar esses poetas
Que ameaçam,
Que blasfemam,
Que atentam contra a sobrevivência
E falam sobre uma tal vida.

(Eliano Silva)

Um comentário:

Seguidores