19/04/2012

Um beijo na indecisão

Nos rascunhos tão confusos
Que sobrou da poesia,
Tudo que for pejorativo,
No discurso de um louco,

Numa fruta,
No liquidificador,
No aprendiz de violão,
Na posição da mão esquerda,

No velho músico de blues,
Na distorção,
Numa partitura
De um samba-canção,

Numa bicicleta,
Num poema de Quintana,
Num romance,
Numa cigana,

Numa prosa machadiana,
Numa respiração,
No ouvido de tão perto,
Na vontade de beijar,
Uma boca sem batom,
Mas a indecisão.

Em tudo que não tenho certeza
Nem adianta esses abstratos.
Em tudo que é preciso decifrar, 
Me poupe o tempo,
Diga sim ou não.

(Eliano Silva)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores